Translate

sexta-feira, 20 de janeiro de 2017

Amigo que levava Teori a Parati era réu no STF Temer e a escolha macabra para a cadeira de Teori

filgueiras

Temer e a escolha macabra para a cadeira de Teori

Nenhum esquerdista: as associações de magistrados pedem investigação rápida e transparente da queda do avião que levava Teori Zavascki. A começar da viagem para um hotel de Parati no dia seguinte a ter interromper...

Nenhum esquerdista: as associações de magistrados pedem investigação rápida e transparente da queda do avião que levava Teori Zavascki.
A começar da viagem para um hotel de Parati no dia seguinte a ter interromper suas férias, segundo os jornais, para apressar a homologação do lote de delações da Odebrecht. Noticiava ontem o Valor:
“O relator da Lava-Jato, ministro Teori Zavascki, voltou nesta quarta-feira ao Supremo Tribunal Federal (STF) para analisar as delações premiadas dos 77 executivos da Odebrecht. O ministro interrompeu as férias, iniciadas no fim de dezembro, quando começou o recesso do tribunal, para começar os procedimentos preparatórios para a homologação das delações”.
O ministro estava em Parati, viajou de quatro a cinco horas ontem (Parati/SP/Brasília)  e voltou, para uma jornada igual, hoje, inopinadamente?
O choque do avião no mar foi só uma confusão mar-horizonte a mais de 2 km da pista? Uma desistência do pouso, um meia-volta fechada  à baixa altitude e velocidade, o famoso stall turn,  onde o avião perde sustentação e sofre um queda repentina, que só pode ser recuperada  se o avião não estiver muito perto do solo ou, neste caso, na superfície do mar.
Outra “curiosidade” é o dono do avião e do hotel e do avião, Carlos Alberto Filgueira, assunto para mais algumas horas.
Não vou entrar numa inda de teorias de sabotagem, embora as razões políticas para isso sejam inquestionáveis. Apenas registo que se noticia que a equipe da Polícia Federal escalada para investigar é a mesma que (não) apurou o acidente com Eduardo Campos, que não é lá muito alvissareiro.
O que há de concreto é o espetáculo da pressa mórbida de indicar o substituto de Teori Zavascki  por Michel Temer, cujo comparsa, digo, o íntimo Moreira Franco já dá declarações de que será “o mais rápida possível”, enquanto o corpo de Teori está ainda debaixo d’água.
É asqueroso como a Globonews “força a barra” para dizer que tem de sair logo a indicação.
Um ministro indicado por Michel Temer, listado nas delações,  e aprovado pelos senadores, listados nas delações , homologando as delações é, realmente, uma prova da originalidade da nossa democracia de formalidades.
copiado http://www.tijolaco.com.br/blog/

Temer confessa omissão sobre morticínio em Natal Em qualquer país do mundo, a esta hora, ministros estariam caindo. Porque não é só o fato de não haver um plano para enfrentar a rebelião – com mais mortos, hoje – no presídio...


bus 2

Temer confessa omissão sobre morticínio em Natal

Em qualquer país do mundo, a esta hora, ministros estariam caindo. Porque não é só o fato de não haver um plano para enfrentar a rebelião – com mais mortos, hoje – no presídio...
bus
Em qualquer país do mundo, a esta hora, ministros estariam caindo.
Porque não é só o fato de não haver um plano para enfrentar a rebelião – com mais mortos, hoje – no presídio de Alcaçuz, em Natal,  19 dias depois do aviso escrito a sangue de Manaus.
É, com a confissão literal do Ministro da Defesa, Raul Jungmann, de que o governo Temer sabia, desde as olimpíadas (ou seja, julho/agosto) que se preparavam conflitos e massacres naquela penitenciária.
Não é crível que, informado pelo governo do Estado ou tendo por seus próprios meios a informação, não houvesse alguma coisa a fazer para prevenir o que está acontecendo.
Enviar, agora, o Exército é medida tardia, que requer mais precauções, pelo risco de envolver nossos militares em confronto com bandidos, sem planejamento, sem treinamento e sem objetivos claramente definidos.
Sete meses dariam para ter montado, com sobras, um plano de atuação seguro e não dá para acreditar que o governo  potiguar fosse recusar o envio de tropas da Força Nacional de Segurança e liberar efetivo para uma ação no presídio.
A história de como as coisas chegaram a este ponto está muito mal contada e exala um cheiro muito ruim.
A omissão é clara. Resta saber apenas se ela foi deliberada.
copiado http://www.tijolaco.com.br/blog/

O “recuo” de Temer no FGTS. Não foi distração, foi marketing Será que os bem pagos e muito louvados “gênios” da equipe econômica de Henrique Meirelles são imbecis ou distraídos para não perceberem o que um mero blogueiro, que dá palpites sobre economia apontou no mesmo...


saque

O “recuo” de Temer no FGTS. Não foi distração, foi marketing

Será que os bem pagos e muito louvados “gênios” da equipe econômica de Henrique Meirelles são imbecis ou distraídos para não perceberem o que um mero blogueiro, que dá palpites sobre economia apontou no mesmo...

O “recuo” de Temer no FGTS. Não foi distração, foi marketing

saque
Será que os bem pagos e muito louvados “gênios” da equipe econômica de Henrique Meirelles são imbecis ou distraídos para não perceberem o que um mero blogueiro, que dá palpites sobre economia apontou no mesmo dia em que se anunciou a liberação das contas inativas  do FGTS?
Pois está escrito lá que, com os dados fornecidos pela própria trupe genial, que o “grosso” deste dinheiro pertencia a poucos e ia sair do Fundo para alimentar aplicações financeiras nos bancos.
E teria um efeito extremamente corrosivo sobre as disponibilidades de recursos para o financiamento de habitação para as pessoas mais pobres.
Um mês depois, estampa a Folha a “descoberta da pólvora”. Ou seja, que :
após analisar detidamente os números, o governo descobriu que cerca de 2% dessas contas inativas concentram um montante muito expressivo do volume total de recursos que poderia ser sacado.
O valor deste “montante muito expressivo” não é revelado pela Folha, mas você mesmo pode fazer uma ideia ao recordar que, como anunciado na ocasião pelo próprio Temer, “cerca de 86% das contas inativas do FGTS têm saldo inferior a uma salário mínimo, ou R$ 880.”
Como nossa imprensa é incapaz de perguntar qualquer coisa aos governantes atuais, tive de estimar (e numa estimativa generosíssima, porque deu um valor médio de R$ 500 a cada uma destas contas com saldo abaixo do mínimo, o que é irreal) e concluir que estes depósitos  alcançariam, no máximo 15% dos propalados R$ 30 bi que se injetaria na nossa combalida economia.
Restam, ao menos, 75% deles na soma dos 14% de contas com saldo superior a um mínimo. Ou R$ 25 bilhões.
Portanto, não duvide que estes “2%” tenham algo acima de R$ 5 bilhões.
Que, portanto, sairiam do FGTS para aplicações em fundos, dólar, títulos do Tesouro e por aí vai.
Mas, como já se disse ao início do texto, os “gênios” da Fazenda não são burros e além de saberem fazer contas, têm os dados que a imprensa brasileira não procurou apurar, preferindo repetir o canto otimista de que “vão entrar R$ 30 bilhões na economia”.
Vão coisa nenhuma.
A correria do “pacote de bondades” do fim do ano é o marketing do desespero, diante de uma situação econômica arruinada, que não tem como ser consertada a tesoura, como se faz desde Joaquim Levy.
O remédio, no Brasil, é o que eles dizem ser veneno: o Estado, com fontes de financiamento, funcionando como indutor da economia.
Ah, sim, e um mínimo de seriedade.
copiado http://www.tijolaco.com.br/blog/

Brincando com gente grande. China já não é o maior credor dos EUA O Financial Times publica os detalhes da batalha financeira entre China e Estados Unidos, anunciando que o país asiático está vendendo sua carteira de títulos norte-americanos, num esforço para sustentar a sua moeda....

Brincando com gente grande. China já não é o maior credor dos EUA

  O Financial Times publica os detalhes da batalha financeira entre China e Estados Unidos, anunciando que o país asiático está vendendo sua carteira de títulos norte-americanos, num esforço para sustentar a sua moeda....

chinapng1
O Financial Times publica os detalhes da batalha financeira entre China e Estados Unidos, anunciando que o país asiático está vendendo sua carteira de títulos norte-americanos, num esforço para sustentar a sua moeda.
A China perdeu para o Japão, desde a eleição de Trump, o papel de maior investidor na dívida pública norte-americana e, pela primeira vez desde 2010, tem aplicações inferiores a US$ 1 trilhão em títulos dos  EUA.
Escreve o FT:
A China tem vendido  as suas participações em moeda estrangeira, em parte, para apoiar o renminbi, que caiu 4 por cento em relação ao dólar desde o início do ano passado. A queda das participações no Tesouro faz parte de uma campanha mais ampla de Pequim para impedir a saída de capitais.
O movimento de venda de nada menos que US$ 66 bilhões está segurando o preço (juro) dos papéis dos Estados Unidos.
Hoje, a chefe do Federal Reserve, Janet Yellen, sinalizou uma alta contínua da taxa de juros até 2019.
Mas nós, aqui, estamos defendendo uma valorização de mais de 10% do dólar em relação ao mesmo período, numa situação de sobrevalorização do real que  não se tem como sustentar sem queimar, como fazem os chineses, parte das reservas, no médio prazo.
Os chineses estão antecipando seus planos de foco no mercado interno, para compensar a pressão protecionista que certamente virá com Trump.
Nós, aqui, apostando tudo num fluxo de investimentos externos que é improvável no Governo Trump.
Estamos fazendo de conta que o mundo lá fora é um mar de rosas e a imprensa idiota saúda o sucesso de Janot e da Lava Jato em Davos.
Até parece que o capitalismo mundial se matriculou no Instituto Ethos.
copiado http://www.tijolaco.com.br/blog/

quinta-feira, 19 de janeiro de 2017

Temer e a escolha macabra para a cadeira de Teori Nenhum esquerdista: as associações de magistrados pedem investigação rápida e transparente da queda do avião que levava Teori Zavascki. A começar da viagem para um hotel de Parati no dia seguinte a ter interromper...

mordomo2

Temer e a escolha macabra para a cadeira de Teori

Nenhum esquerdista: as associações de magistrados pedem investigação rápida e transparente da queda do avião que levava Teori Zavascki. A começar da viagem para um hotel de Parati no dia seguinte a ter interromper...

Temer e a escolha macabra para a cadeira de Teori


Nenhum esquerdista: as associações de magistrados pedem investigação rápida e transparente da queda do avião que levava Teori Zavascki.
A começar da viagem para um hotel de Parati no dia seguinte a ter interromper suas férias, segundo os jornais, para apressar a homologação do lote de delações da Odebrecht. Noticiava ontem o Valor:
“O relator da Lava-Jato, ministro Teori Zavascki, voltou nesta quarta-feira ao Supremo Tribunal Federal (STF) para analisar as delações premiadas dos 77 executivos da Odebrecht. O ministro interrompeu as férias, iniciadas no fim de dezembro, quando começou o recesso do tribunal, para começar os procedimentos preparatórios para a homologação das delações”.
O ministro estava em Parati, viajou de quatro a cinco horas ontem (Parati/SP/Brasília)  e voltou, para uma jornada igual, hoje, inopinadamente?
O choque do avião no mar foi só uma confusão mar-horizonte a mais de 2 km da pista? Uma desistência do pouso, um meia-volta fechada  à baixa altitude e velocidade, o famoso stall turn,  onde o avião perde sustentação e sofre um queda repentina, que só pode ser recuperada  se o avião não estiver muito perto do solo ou, neste caso, na superfície do mar.
Outra “curiosidade” é o dono do avião e do hotel e do avião, Carlos Alberto Filgueira, assunto para mais algumas horas.
Não vou entrar numa inda de teorias de sabotagem, embora as razões políticas para isso sejam inquestionáveis. Apenas registo que se noticia que a equipe da Polícia Federal escalada para investigar é a mesma que (não) apurou o acidente com Eduardo Campos, que não é lá muito alvissareiro.
O que há de concreto é o espetáculo da pressa mórbida de indicar o substituto de Teori Zavascki  por Michel Temer, cujo comparsa, digo, o íntimo Moreira Franco já dá declarações de que será “o mais rápida possível”, enquanto o corpo de Teori está ainda debaixo d’água.
É asqueroso como a Globonews “força a barra” para dizer que tem de sair logo a indicação.
Um ministro indicado por Michel Temer, listado nas delações,  e aprovado pelos senadores, listados nas delações , homologando as delações é, realmente, uma prova da originalidade da nossa democracia de formalidades.
copiado  ww.tijolaco.com.br/blog/te

RadarTeori Zavascki, do Supremo, morre em acidente de avião Ministro responsável pela Operação Lava Jato no STF estava na aeronave que caiu no litoral do Rio de Janeiro. Ele tinha 68 anos Cármen Lúcia, voltou a Brasília ao saber do acidente.

O ministro Teori Zavascki durante sessão plenária do Supremo Tribunal Federal

Morre Teori Zavascki

Ele deve ser velado no STF e será enterrado em Santa Catarina

Confirmado pelo Corpo de Bombeiros: o ministro do Supremo Tribunal Federal Teori Zavascki faleceu vítima do acidente aéreo em Paraty, no litoral sul do Rio, na tarde desta quinta (19) . Ele deve ser velado no STF e será enterrado em Santa Catarina.
Aeronave cai em Paraty (RJ). O ministro do STF, Teori Zavascki, estava na lista de passageiros
Aeronave cai em Paraty (RJ). O ministro do STF, Teori Zavascki, estava na lista de passageiros (Reprodução)
Teori estava a bordo do avião modelo Beechcraft C90GT, prefixo PR-SOM pertencente a Carlos Alberto Filgueiras, dono do Hotel Emiliano, em São Paulo e no Rio. A aeronave, que tem capacidade para oito pessoas, deixou o Campo de Marte, em São Paulo, às 13h. O acidente aconteceu por volta das 13h.
A amizade entre Teori e Carlos Alberto Filgueiras começou a partir de uma tragédia pessoal: a morte da esposa de Teori. O juiz passou a frequentar o hotel e se aproximou do empresário.
Abalada, a presidente do Tribunal,  Cármen Lúcia, voltou a Brasília ao saber do acidente.
copiado  http://veja.abril.com.br/blog/ra

Relator da Lava Jato no STF Teori estava em avião que caiu no RJ, diz família Aeronave que levava 4 pessoas decolou do Campo de Marte e caiu em Paraty

Relator da Lava Jato no STF Teori estava em avião que caiu
no RJ, diz família
Aeronave que levava 4 pessoas decolou do Campo de Marte e caiu em Paraty

Teori estava em avião que caiu no litoral do Rio, dizem STF e família

Leandro Prazeres, Marina Motomura, Daniela Garcia e Bernardo Barbosa
Do UOL, em Brasília e em São Paulo

  • Carlos Humberto/SCO/STF
    O ministro do STF Teori Zavascki estava em aeronave que caiu no litoral do RJ O ministro do STF Teori Zavascki estava em aeronave que caiu no litoral do RJ
Um avião de pequeno porte caiu no começo da tarde desta quinta-feira (19) no litoral de Paraty, na região sul do Estado do Rio de Janeiro.
O STF (Supremo Tribunal Federal) informou que nome do ministro Teori Zavascki estava na lista de passageiros. Teori é o relator da Operação Lava Jato no Supremo.
Ainda segundo o STF, o presidente Michel Temer e a ministra Cármen Lúcia já foram informados do acidente.
O filho do ministro, o advogado Francisco Prehn Zavascki, também confirmou que o ministro estava na aeronave. "O pai estava no avião e a família está aguardando por um milagre", disse Francisco.
Segundo a assessoria de imprensa do STF, a presidente da Corte, Carmén Lúcia, está retornando à sede do tribunal. Ainda não há informações sobre se ela irá ao Rio de Janeiro acompanhar os desdobramentos do acidente.
Segundo a assessoria de imprensa da FAB (Força Aérea Brasileira), o avião de modelo Beechcraft C90GT, prefixo PR-SOM, saiu do aeroporto Campo de Marte, em São Paulo, às 13h (horário de Brasília). De acordo com funcionários do aeroporto de Paraty, a aeronave caiu no mar por volta das 13h30, momento em que chovia na região.
Nem a FAB nem os Bombeiros informaram sobre quantas pessoas estavam a bordo e sobre o estado de saúde das mesmas.
Segundo informações disponíveis no site da Anac (Agência Nacional de Aviação Civil), o Beechcraft C90GT tem capacidade para sete passageiros, além do piloto. É um avião bimotor turboélice fabricado pela Hawker Beechcraft. A aeronave PR-SOM está registrada em nome da Emiliano Empreendimentos e Participações Hoteleiras Limitada.
De acordo com a FAB, uma equipe do Seripa-3 (Terceiro Serviço Regional de Investigação e Prevenção de Acidentes Aeronáuticos) está a caminho de Paraty para iniciar a investigação sobre o acidente. Integrantes da Marinha e do Corpo de Bombeiros prestam assistência no local.

Lava Jato

Teori é o relator da Lava Jato no Supremo e estava prevista para fevereiro a homologação dos acordos de delação da Odebrecht.
Investigadores da Lava Jato trabalhavam com a previsão de que todo o conteúdo das 77 delações da empreiteira Odebrecht, considerada a maior delação do esquema, seja tornado público na primeira quinzena de fevereiro. A expectativa de investigadores era de que o ministro Teori Zavascki, a pedido do procurador-geral da República, Rodrigo Janot, retire o sigilo dos cerca de 900 depoimentos tão logo as delações sejam homologadas. Isso estava previsto para ocorrer após o fim do recesso do Judiciário, nos primeiros dias de fevereiro.
copiado  https://noticias.uol.com.br/p